Termina amanhã a 1ª Volta do Nacional da 2ª Divisão… Números do campeonato…


Disputam-se amanhã, sábado 27 de janeiro, todos os jogos da 13ª e última jornada da 1ª Volta do Campeonato Nacional da 2ª Divisão. Vamos analisar alguns números para ver quem está bem encaminhado para os lugares de subida e permanência.

Na véspera da realização da Jornada 13, a última da 1ª Volta, a Classificação Geral da Zona Norte está assim ordenada (clique na imagem abaixo para consultar mais informação):

Sanjoanense (30 pontos), Póvoa (29) e Juventude de Viana (28) estão claramente distanciadas dos 4º (Valença, 22 pontos), 5º (Espinho, 21) e 6º (Marinhense, 20) classificados, sendo por isso previsível que a disputa dos lugares de subida sejam disputados por estas 6 equipas, com vantagem momentânea dos 3 primeiros classificados. A Escola Livre está numa posição pouco invejável, já com 4 pontos de diferença para o 13º classificado, mas está somente a duas vitórias de sair da zona de despromoção, com diferença de 3 pontos (1 vitória) entre o 7º e o 12º classificado. Tudo em aberto, portanto.

Na Zona Sul, a Classificação Geral após a realização da 12ª Jornada está assim ordenada (clique na imagem abaixo para consultar mais informação):

Nesta zona, do 1º (Benfica com 31 pontos) ao 5º (Candelária, 23) classificados a diferença de 8 pontos está dividida em redução de 2 pontos entre cada equipa mas parece-me que, da mesma forma que na Zona Norte, a disputa pelos lugares de promoção está reservada somente às 6 primeiras classificadas. Também nesta zona, tal como na Norte, há uma equipa distanciada das outras (Sintra a 3 pontos do Vilafranquense) mas a diferença entre o 8º (CRIAR-T, 13 pontos) e o 13º (Vilafranquense, 9) é curtíssima e pode ser anulada em duas jornadas.

Este seria o panorama da Classificação Geral à 12ª Jornada se juntássemos as duas zonas numa só:

Se atentarmos nos dois quadros abaixo, constatamos que somente Parede, Sanjoanense, Póvoa e Paço de Arcos se mantêm no 8 primeiros de uma classificação global dos jogos “em casa” e “fora”. Biblioteca, Parede, Candelária, Juv. Viana e Benfica “B” são as únicas equipas do Campeonato Nacional da 2ª Divisão que ainda não perderam em casa e a prestação de excelência fora do seu recinto pertence ao Póvoa que é a única equipa que ainda não perdeu qualquer jogo longe dos seus adeptos (clique na imagem abaixo para consultar as listas completas):

Vejamos primeiro quem são os 20 melhores dos 221 goleadores do campeonato, atentando ao facto de Martim Costa ter menos um jogo realizado do que todos os restantes 10 primeiros da lista. Bruno Frade (o líder com 24 golos marcados) apresenta uma média de 2 golos marcados por jogo mas Rui Pedro “Morgenstern” e Hugo Santos estão pertíssimo, somente com 1 golo marcado a menos. A Sanjoanense é a única equipa que coloca 3 goleadores (Hugo Santos, “Alex” Mount e Rúben Pereira) nos 15 primeiros da lista global do Campeonato Nacional da 2ª Divisão e somente 5 goleadores entram sempre no 5 inicial das suas equipas. No outro lado do espectro, “Gabi” Costa (15º da lista) é o único que somente por 1 vez entrou numa partida a jogar de início (clique na imagem abaixo para consultar a lista completa):

Se olharmos com atenção para a lista de Guarda-Redes abaixo verificamos que somente estão presentes aqueles que realizaram pelo menos metade (6) dos jogos realizados pelas suas equipas (12 no máximo). Nesta situação específica,os guarda-redes do Benfica “B” são os únicos com média de golos sofridos inferior a 2 por jogo, apesar de “Kiko” Fernandes ter jogado de início em 11 partidas e Ricardo Vaz só ter pertencido ao 5 inicial da sua equipas numa única ocasião. Miguel Rocha é o 3º com média exata de 2 golos sofridos em cada jogo e que Guilherme Pedruco. Rodolfo Sobral e Bruno Guia apresentam média de golos sofridos inferior a 2,5 por jogo (clique na imagem abaixo para consultar a lista completa dos Guarda-Redes):

Neste quadro abaixo, o leitor consegue ter uma ideia precisa dos momentos de cada equipa e das fases melhores ou piores porque passaram (clique na imagem abaixo para consultar a lista completa):

A Sanjoanense, por exemplo, começou muito mal o campeonato (2 derrotas) mas já vai numa sequência de 10 jogos consecutivos só com vitórias enquanto Benfica “B” (10 jogos sem perder), Póvoa (9) e Parede (8) só foram batidos por uma única vez e recuperaram do desaire com 1, 2 e 3 vitórias respetivamente.

Nas “Faltas de Equipa”, constatamos que só uma equipa chegou às 15 faltas num jogo (Oeiras à 9ª Jornada na derrota em Oeiras por 5-6 com o Benfica “B”) e que Póvoa e Oeiras são as únicas equipas que só por uma vez atingiram 10 faltas ou mais (Póvoa e Oliveirense “B” viram o jogo da 1ª Jornada decidido na secretaria). O Parede é a equipa mais faltosa com 130 faltas, que somente Cambra e Parede ultrapassam a média de 10 faltas cometidas por jogo, valor ligeiramente inferior ao que se encontra no Campeonato Placard e que o Espinho é a equipas que mais vezes ultrapassa as 14 faltas cometidas (3 vezes)… clique na imagem abaixo para consultar a lista completa:

No que concerne à estatística das BOLAS PARADAS, vejamos abaixo o quadro de resumo global:

O Benfica “B” é melhor equipa na transformação e 2ª melhor na defesa de bolas paradas enquanto o Espinho é 4º e 3º respetivamente. O Póvoa é a melhor a defender Bolas Paradas mas nem aparece nos 15 melhores do quadro de tentativas de transformação pelos goleadores e que o Paço de Arcos é também das equipas que mais acima nas tabelas consegue ficar (2º a marcar e 7º a defender). Os jogadores de pista do Benfica “B” conseguem uma percentagem de transformações de Bolas Paradas superior a 50% enquanto todas as outras equipas ficam-se por valores abaixo daquela marca com Paço de Arcos e Sanjoanense a conseguirem valores superiores a 40%, enquanto 14 outras equipas conseguem valores entre os 30 e os 40%. Na defesa de Bolas Paradas, Póvoa, Benfica e Espinho são casos raros com valores acima dos 80% de bolas paradas defendidas mas enquanto nas 2 equipas mais a norte só 1 guarda-redes defendeu bolas paradas nos 12 jogos realizados, o Benfica “B” fê-lo com os seus 2 guarda-redes, “Kiko” em 7 ocasiões (defendeu 6 bolas paradas) e Ricardo em 20 (defendeu 16).

Vamos agora ver em pormenor a questão das bolas paradas:

Livres Diretos

Como acima se apresenta, são 3 os jogadores (João Pereira e Lourenço Ventura do Espinho e Vasco Baptista do Sintra) com 100% de aproveitamento na transformação de Livres Diretos (LD) mas que terão de fazer mais do que 1 tentativa para se aferir com mais exatidão da sua competência. Martim Costa, com 10 LD e 7 golos marcados na transformação, é o que apresenta melhor percentagem (70%) dos que foram sujeitos a transformação de LD mais do que uma vez. O jogador mais solicitado para transformar livres diretos é Rui Pedro “Morgenstern” que foi encarregado pelo seu treinador a marcar LD por 22 vezes e conseguiu transformar 10 daqueles!!! Damián Paez (com 12 tentativas e 42%), Bruno Frade (17 e 41%), “Gui” Poças (10, 40%), Hugo Santos (13 e 39%), “Marinho” Rodrigues (19 e 26%), Diogo Fernandes (13 e 23%) e Luís SIlva (20 e 20%) são os que mais vezes foram chamados a tentar transformar LD.

Nos Guarda-Redes, “Guga” Bento foi sujeito a 6 LD e defendeu-os todos enquanto Zé Pedro teve 4 intervenções, todas elas também com sucesso, mas Diogo Rodrigues “Matraco” é o guarda-redes, dos que colocados perante a marcação de mais de 10 LD, exatamente 19, defendeu 17 (percentagem fabulosa de 90%) mas aquele que foi chamado mais vezes a defender LD foi mesmo “Tony” Mendonça que colocado perante a situação em 32 ocasiões conseguiu defender 26 delas (81%). Os guarda-redes, para além de “Tony”, com mais de 20 tentativas de defesa de Livres Diretos são: Ricardo Silva (26 e 81%), “João Governo”Carlitos” Silva (23 e 74%), “João Governo”Alex” Costa (22 e 73%), Diogo Eduardo (23 e 70%), João Governo (24 e 67%), João Estrela (22 e 59%) e David Nogueira (21 e 57%), .

Penaltis

No “departamento” dos Penaltis, há 8 jogadores que nunca falharam a marcação mas 1 deles só fez por 2 vezes e 8 deles só o fizeram uma única vez, o que ainda não se pode considerar representativo. Pedro Cerqueira marcou 5 golos de Penalti (6 tentativas, 83%), “Pedro Cerqueira “Cachi” Nardi marcou 4 (5 tentativas, 80%), Bruno Frade marcou 6 (8 tentativas, 75%), João Sardo marcou 4 (6 tentativas, 67%), Rúben Pereira marcou 6 (10 tentativas, 60%), Miguel Fortunato marcou 4 (7 tentativas, 75%) e João Lima marcou 5 (10 tentativas, 75%), isto somente nos 20 primeiros da tabela .

No que concerne aos Guarda-Redes, para além de Rodolfo Sobral e João Seixas com 100% de defesas nas 3 tentativas a que foram sujeitos, “Kiko” Fernandes e Bruno Guia (100% em 2 tentativas), há mais outros 6 guarda-redes com 100% de defesas de Penaltis mas sujeitos à marcação somente em 1 oportunidade (2 e 1 respetivamente), valor ainda pouco representativo. Diogo Eduardo (com 78% de defesas, 14 em 18 penaltis), Rogério Silva (com 75% de defesas, 12 em 16 penaltis) e “Alex” Costa (com 71% de defesas, 10 em 14 penaltis), são os verdadeiros especialistas, se atendermos à quantidade e percentagem, mas Albert Mola (com 70% de defesas, 7 em 10 penaltis) não fica muito atrás.

Saiba tudo sobre o Campeonato Nacional da 2ª Divisão seguindo a ligação apensa ao botão abaixo:

Outras Notícias
Jogos, Jogos, Jogos... em fotos do André Castro
Ver Mais
Calendários do Campeonato Placard e das Zonas Norte e Sul da 2ª Divisão Nacional
Ver Mais
BOLAS PARADAS: quem são os mais eficazes em Portugal (seniores masculinos)?
Ver Mais
Afonso Lima foi o Goleador Maior do Nacional da 2ª Divisão...
Ver Mais
Rui Silva "Folhetas" é o melhor goleador da Europa...
Ver Mais
Termina a fase de Zonas da 2ª Divisão Nacional para agora se iniciarem as duas Liguilhas.
Ver Mais