Trocadilho Para Inglês Ler em Silêncio


(4/05/2024) Não me recordo se quando era pequeno alguém me perguntou “O que queres ser quando fores grande?”, mas se isso aconteceu, provavelmente, terei respondido “Não sei”.

A realidade é que não me recordo de uma profissão que eu gostasse para a vida – numa altura em que os empregos eram isso – tirando o facto de gostar muito de jogar à bola, mas não com o talento suficiente para sobreviver só dando pontapés no esférico.

Tive três vínculos laborais, o primeiro patrocinado por um vizinho que me levou aos 19 anos para a Argibay, como referi a semana passada, uma empresa de construção e reparação naval onde estive três anos, depois surgiram aqueles que chegaram fruto de concursos públicos, 3 meses e doze dias nas Finanças e 33 anos e um dia na Caixa Geral de Depósitos, mas se me perguntarem se gostei muito deles, respondo categoricamente que não, mas como dizia a Teresa Guilherme: “Isso agora não interessa nada!”.

Muitas vezes os amigos também são fatores influenciadores, como aconteceu comigo que tinha um que estava muito ligado aos bombeiros locais, comecei a ir com ele até lá, fui ganhando interesse pela causa, mas por essa a altura o futebol já andava a rondar, andava nos escuteiros e até tinha que estudar, pelo que rapidamente o voluntarismo caiu por falta de tempo.

Recordei-me deste episódio na minha juventude porque comemora-se hoje o Dia Internacional do Bombeiro, uma data que foi estabelecida em 1999 após uma intensa circulação de emails por todo o mundo gerada pela trágica morte de cinco bombeiros num incêndio na Austrália, sendo celebrado a 4 de maio por ser o dia de São Floriano, o padroeiro dos bombeiros, ele que era um soldado romano associado a muitos milagres e lendas que incluem a extinção de incêndios.

Estava a chegar a hora de receber a juventude, mas ainda tive tempo para ver que hoje também se festeja o Dia do Star Wars, sendo que como é frequente acontecer, não há certezas absolutas relativamente à origem da data.

Parece que Margaret Thatcher, antiga primeiro-ministro britânica, foi a responsável, pois quando foi eleita a 4 de maio de 1979 o seu partido

colocou um anúncio no The London Evening News que dizia: “May the Fourth Be with You, Maggie. Congratulations.”, ou seja, “Quatro de maio esteja contigo, Maggie. Parabéns”.

Parece que os fãs de Star Wars terão aproveitado os parabéns a Thatcher – ou terá sido ao contrário? – adaptando-o à famosa frase da série: “May the Force be with you”, (“Que a Força esteja contigo”), aproveitando a data de 4 de maio para ser o dia comemorativo (May the Fourth Be with You), mas nota-se que o trocadilho apenas funciona em inglês, ficando sem sentido em português.

“Boa noite Tio”, gritaram os três.

“Boa noite juventude”.

“Mais uma vez estás com ar reflexivo”, brincou a RODINHAS.

“Estás sempre muito atenta. Estava a pensar na saga Star Wars”.

“Olha, não te sabia tão interessado por esses filmes”, estranhou o OLHA.

“Não sou louco por eles, mas já vi todos. E vocês, quem já viu algum?”.

Um silêncio profundo saltou das três janelas.

“Muito bem, já percebi que quem cala consente, ou seja, nem um dos nove episódios desta saga viram”.

“Eu acho que já vi um bocadinho de dois”, afirmou o ALÉU.

“Pois eu… nada!”, riu-se a RODINHAS.

“Estava aqui a puxar pela memória…, parece-me que já vi a parte final de um onde entrava o Harrison Ford. Mas são nove?”, perguntou o OLHA.

“Precisamente, e mais alguns relacionados com a história, que em português – como eu gosto – se chama A Guerra das Estrelas, já o Ford entrou na trilogia inicial da série”.

“Agora até estou com vontade de ver isso de ponta a ponta”, brincou o ALÉU.

“Acho que deviam ver todos os filmes, mas não do primeiro ao nono”.

“Então, não se vê por ordem cronológica?”, questionou o ALÉU.

“Não, e vou explicar porquê. Devem começar pelo 4, 5 e 6, que foram os primeiros a ser realizados, o primeiro em 1977, de seguida veem do 1 ao 3, que mostram a história antes da trilogia inicial, depois seguem-se os três últimos (7 a 9) que são a continuação e enceramento da história”.

“Essa malta tem muita imaginação”, brincou a RODINHAS.

“Podes crer. Está na hora de irmos até ao Plano de Festas, que esta semana sobra para o OLHA”.

“Eu sabia e estou bem preparado”, gozou ele. “A Primeirona, cuja fase inicial termina hoje fica para o AMAGADINHO, o Tio fica com a Terceirona a norte, já as séries mais a sul são para mim, o ALÉU vai olhar para a Segundona, enquanto que a RODINHAS está de folga”.

“A sério!?”.

“Estava a brincar, vais falar aqui, pela primeira vez, do Nacional de sub-23”.

“Boa ideia, já me tinha lembrado disso. Agora só falta uma coisa?”.

“Do que eu me esqueci?”.

“Tu nada, falta o Tio dizer-nos o que é o almoço este sábado”, riu-se ela.

“Hoje vai ser uma refeição leve, pois vou a uma caminhada solidária em São Sebastião da Giesteira, uma forma de angariar fundos para um menino de quatro anos que está muito doente, sobrinho de uma vizinha aqui de Oriola”.

“Que chatice, esperamos que corra tudo muito bem”, sublinharam os três.

“Obrigado juventude, até terça”.

“Adeus Tio”.

Eles fecharam rapidamente as suas janelas, já eu vou preparar as coisas para ir até a capital do distrito, local da concentração, para depois irmos até à freguesia do concelho de Évora.

Triste pela descida do seu clube, mas motivado para um rápido regresso, ele está esta semana no FORA DO BANCO.

Nome Completo: Jorge Bruno Azevedo Ferreira

Clube atual: Famalicense AC (FAC)

Idade: 41 anos

Local de Nascimento: Vila Nova de Famalicão

Prato preferido: Francesinha

Melhor local para viver: Porto

Livro que está na mesa de cabeceira: José Mourinho, Um Ciclo de Vitórias

O filme que já viu mais do que uma vez: Senhor dos Anéis

Jogou hóquei em patins? Se sim, em que clube(es): FAC, HC Braga, HC Mealhada e FC Bom-Sucesso

Como/quando chegou a opção de ser treinador: Aos 23 anos, ao terminar a Licenciatura em Educação Física e Desporto, surgiu o desafio para treinar na formação do FAC e assim começou esta aventura

Clubes/seleções que já treinou: FAC e FC Porto

Mais fácil treinar equipas da formação ou seniores: Formação sem dúvida

Quanto tempo demora a preparar o próximo jogo da sua equipa: Horas e horas. Vejo, corto e analiso todos os jogos do adversário seguinte

Se pudesse, que regra alteraria no hóquei em patins: Primeiro que tudo a subjetividade de interpretação das mesmas e o sistema de controlo sobre as arbitragens que julgo estar muito ultrapassado, depois disso olharia para a regra imposta este ano aos guarda-redes, de não poderem sair da baliza antes do jogador impactar/tocar na bola

Maior tristeza como treinador: Descida de divisão esta temporada com o FAC

E, claro, a maior alegria: Felizmente tenho muitas, já fui campeão nacional várias vezes, em seniores e na formação, como também já tive oportunidade de ganhar várias vezes a Taça de Portugal, Supertaça e até o EuroHockey sub-15, por isso não é fácil distinguir a maior de todas

Para terminar, o que mais o irrita durante um jogo: A subjetividade de interpretaçãodas regrase a diferença de tratamento que se sente quando se representa um clube grande ou um clube pequeno, todos deveriam ser respeitados por igual. Além disso, as faltas de respeito que vejo entre colegas de profissão e as provocações gratuitas.

(6/05/2024) Depois de uma semana de férias, hoje o trabalho do AMAGADINHO vai ser a dobrar, o que até me parece correto, numa altura em que terminou a fase regular.

À hora combinada ele surgiu na sua janela.

“Boa noite Tio”.

“Boa noite miúdo, o que achaste destas duas últimas jornadas?”.

“Bem interessantes, na penúltima encontrámos os companheiros de descida para o Carvalhos, Turquel e Famalicense, já esta última foi ótima para o Benfica, que depois de muitas jornadas no 4º lugar, conseguiu sprintar para o segundo lugar, aproveitando os desaires de Oliveirense e Sporting, sendo que agora vamos ter duas semanas de paragem, com os quartos de final, à melhor de três jogos, a começarem a 19 de maio com o FC Porto – Riba d’Ave (a última equipa a garantir o apuramento) e Sporting – OC Barcelos, os vencedores encontram-se numa meia-final, Benfica – Valongo e Oliveirense – SC Tomar, de onde sairá a ementa da outra semifinal”.

“Olhando para tua classificação, que alterações tinha em relação à real?”.

“Não muitas, as descidas eram iguais, mas a principal diferença era que o Murches era apurado em detrimento do Riba d’Ave, sendo que a equipa que teve mais bónus foi o OC Barcelos (10)”.

“Como fechou esta fase, deixa lá a tua classificação completa”.

“Ok, cá vai ela. 1º Carvalhos (12 pontos), 2º Turquel (13), 3º Famalicense (30), 4º Juventude Pacense (33), 5º HC Braga (33), 6º Riba d’Ave (33), 7º Murches (34), 8º Valongo (39), 9º OC Barcelos (54), 10º SC Tomar (56), 11º Sporting (67), 12º Benfica (68), 13º Oliveirense (70) e 14º FC Porto (72). Já há muito tempo que não faço uma perguntinha, mas esta é fácil. Quem teve o melhor ataque e a melhor defesa?”.

Logo agora que ele tem andado tão sossegado.

“O Sporting foi o melhor ataque, sendo que a melhor defesa foi…, o Benfica”.

“Quase Tio, certo a equipa mais concretizadora (140 golos), mas a melhor defesa foi a do FC Porto (52), menos um que os encarnados”.

“Ok, foi por pouco. Temos ALMOFADA para fechar a época da branquinha?”.

“Sim senhor, vai para o Diogo Cruz (Vilafranquense) que sofreu 3 golos na derrota frente ao CRIAR-T no Seixal”.

“Bem, esta fase terminou, mas vais regressar para analisares todos os jogos da fase decisiva, estás de acordo?”.

“Claro que sim Tio, estou de regresso a 20 de maio. Um abraço para ti”.

“Adeus AMAGADINHO, estuda muito e porta-te bem”.

(7/05/2024) Verdade que o Dia da Mãe foi no domingo, mas o da minha Mãe é mesmo hoje, altura em que a Velha completa mais um ano de vida, numa altura em que chegou aos oitenta e cinco.

Sopradas as velas à distância, entoados os parabéns, descobri que hoje é o Dia Mundial do Silêncio, uma data que pretende consciencializar as pessoas dos males que a poluição sonora provoca, nomeadamente para a queda da qualidade de vida das pessoas, pois além das consequências físicas, o excesso de ruídos também prejudica a concentração e eleva os níveis de stress.

Nos meus tempos de estudante, o silêncio era fundamental para tirar rendimento do processo de estudo, mas tirando essa situação específica, não me afeta um barulhinho de fundo, seja o Chiquinho a cantar ou o Pizzi a ladrar, sendo que inclusivamente não me tira o sono, pois como eu costumo dizer, se é para dormir, é para dormir.

Este dia convida toda a gente a guardar uns minutos durante o dia para desfrutar de um silêncio total, fazer meditações ou simplesmente estar num ambiente longe dos constantes ruídos do dia a dia.

Em contraponto o ruído aumenta no meu portátil, com a chegada de três seres barulhentos.

“Boa noite Tio”.

“Xiu… boa noite juventude”, respondi eu em voz muito baixa.

“O que se passa Tio!? Estás afónico?”, questionou a RODINHAS.

“Nada disso, hoje é o Dia do Silêncio”, expliquei eu.

“Existe um dia em que não se pode fazer barulho?”, perguntou o ALÉU.

“Não é bem isso, é para sensibilizar a malta de que o ruído em excesso é prejudicial. Como é que vocês lidam com isto?”.

“A mim o barulho não me atrapalha nada, lido bem com ele, concentro-me no que estou a fazer e podem berrar à minha volta”, riu-se o OLHA.

“Para estudar preciso de silêncio”, confirmou a RODINHAS.

“Eu também, nem consigo estar, por exemplo num café, pois as coisas não fluem”, explicou o ALÉU.

“Vamos deixar o barulho em silêncio e vamos às nossas tarefas. Quem quer começar?”.

“Posso ser eu”, arrancou o ALÉU. “Já se sabia que era só uma questão de tempo até a malta de São João da Madeira festejar o regresso à Primeirona, o que aconteceu no sábado na Manhattan portuguesa, com a luta pelo 2º lugar circunscrita a Juventude de Viana e Póvoa, separadas por um ponto a três jornadas do fim, enquanto que a Escola Livre viu confirmada matematicamente a descida à Terceirona. Já a sul o Candelária ainda não fez a festa, mas uma vitória em Torres Vedras na próxima jornada garante o regresso ao principal escalão, enquanto que Paço de Arcos e Parede são os principais candidatos à liguilha”, concluiu ele.

“Agora chegou a hora de ouvirmos a RODINHAS”.

“Esta semana fui olhar para o Nacional de sub-23, prova com oito equipas e que já vai na 5ª jornada, com dois jogos da 7ª jornada já realizados em antecipação, na frente segue o OH Sports só com vitórias, o Alenquer está no 2º lugar, tem os mesmos 15 pontos, mas mais um jogo, sendo que a única derrota foi em Oliveira do Hospital, na 2ª jornada, enquanto que na 3ª posição surge a Oliveirense, que também já disputou seis jogos e tem menos três pontos que os dois da frente”, terminou ela.

“Ora cá está uma excelente altura para irmos até à Terceirona”, brinquei eu. “As duas séries mais a norte foram para mim, com Limianos na frente da A, com mais cinco pontos que o Lavra, na B tivemos o Leiria e Marrazes – 2º classificado – a receber o líder OH Sports, um jogo intenso, os locais chegaram a ter quatro golos de vantagem, já na parte final do jogo a rapaziada de Oliveira do Hospital reagiu bem, mas acabou por perder pela diferença mínima, tendo agora 4 pontos de avanço e menos um jogo do que adversário desta jornada”.

“Só falto eu, com as séries mais a sul, sendo que na C o Alcobacense consolidou o 1º lugar, com cinco pontos de avanço para o Sporting Torres, que nesta jornada bateu o Tojal, empurrando a equipa do concelho de Loures para a 3ª posição a 3 pontos dos torreenses, já na série D está tudo resolvido, com o Marítimo de Ponta Delgada a garantir o regresso à Segundona, e os bês do Sporting a confirmarem a presença na liguilha de subida de divisão”, finalizou o OLHA.

“Muito bem juventude, mais uma Crónica terminada, no sábado cá estaremos de novo”.

“Grande abraço Tio, até lá”.

Eles saíram rapidamente, eu desliguei o portátil e fui dormir.

A temporada do Riba d’Ave foi um carrossel de emoções, um início onde os lugares de descida foram estando por perto, a recuperação foi surgindo na segunda volta, com as vitórias a serem mais frequentes, recuperação que culminou com apuramento para os quartos de final, a cereja no topo do bolo muito por força de dois golos do Rui Silva Folhetas que fica com O VELHO desta semana.

Outras Notícias
Golpe de Estado com Empadão e Protetor Solar
Ver Mais
Amor Num Elevador à Volta do Mundo
Ver Mais
Quatro Rodas de Livros e Vinil
Ver Mais
A Voz do Beijo
Ver Mais
Dieta ao Lado do Nabão
Ver Mais
Tomar, Pai e Descanso
Ver Mais