‘Antigravatista’ num Fevereiro de Castigo


(3/02/2024) Regressando à conversa das últimas semanas, fevereiro é um dos meses de que eu mais gosto, não fosse ele o mais pequeno de todos, apesar de neste ano ter mais um dia, símbolo de um ano bissexto que de quatro em quatro anos nos visita, trezentos e sessenta e seis dias que chegam sempre em ano par.

Já em dezembro falámos por aqui em calendários, nomeadamente o nosso, o gregoriano, mas hoje vamos dar uma espreitadela ao romano, que foi o precursor do que temos atualmente, mas há outros como, por exemplo, o chinês, o islâmico e o maia, mas esses ficam para outra altura.

O portátil começou a dar sinais de vida e eles chegaram segundos depois.

“Bom dia Tio”, gritaram os três.

“Bom dia, bolas que entusiasmo vai por aí!”.

“O fim de semana é sempre um espetáculo”, exclamou a RODINHAS.

“E o mês de fevereiro é mais pequeno, apesar de este ser um bocadinho maior”, riu-se o OLHA.

“Mas também é um mês de frequências”, lamentou o ALÉU.

“A isso não há como fugir, elas têm que ser feitas. Vocês sabem porque é que temos anos com mais um dia?”.

“Já li sobre isso, acho que tem a ver com a intimidade entre a Terra e o Sol”, brincou a RODINHAS.

“Brincalhona, mas tem a ver com eles, sim. Os anos têm uma duração de, aproximadamente, 365 dias 5 horas, 48 minutos e 48 segundos, correspondendo ao tempo que a Terra demora para completar uma volta em torno do Sol, e não poderia ser 366 dias, senão sobravam 6 horas. Assim, no calendário gregoriano realiza-se, a cada quatro anos, um ajuste e adiciona-se mais um dia ao ano, sendo que este ano se denomina bissexto”.

“Pois, já tinha lido sobre isso”, afirmou o OLHA.

“Mas porque é que o pobre do fevereiro tem sempre menos dias do que os seus onze irmãos?”, questionou o ALÉU com cara de malandro.

“Os romanos adotaram um calendário baseado nas mudanças de fase da Lua, com 355 dias distribuídos em 12 meses, com o ano a começar em março e a terminar em janeiro, sendo que os meses tinham 29 ou 30 dias, mas fevereiro, o 11º mês, era considerado de mau agouro e ficou com apenas 28 dias”.
“Como dava azar ficou com menos dias, uma espécie de castigo”, gozou o OLHA.

“Foi mais ou menos isso, sendo que quando o papa Gregório XIII inaugurou um novo calendário, corrigindo algumas distorções do sistema romano, não mexeu no número de dias de fevereiro, ou seja, manteve-se a punição”, ri-me eu.

“Nem o Gregório safou o fevereiro”, exclamou a RODINHAS com uma enorme gargalhada.

“Bem, para a semana falamos do Carnaval, mas agora vamos à nossa ementa para o fim de semana, antes de me perguntarem o que é o almoço hoje. Como é habitual a Primeirona fica para o AMAGADINHO, sendo que esta semana vou escolher um jogo para cada um de nós, que além de falarmos dele, vamos dar também uma espreitadela a essa divisão. Estão de acordo?”.

“Siiimmmmmm”, gritaram eles, imitando os festejos de Cristiano Ronaldo.

“Então eu vou ficar com o Juventude Viana – Sanjoanense, a RODINHAS vai ver o Paço de Arcos – Candelária, os dois da Segundona, o ALÉU acompanha o Feira – Turquel da Feminona, enquanto que o OLHA vai dedicar-se à Terceirona, com especial atenção ao Alcobacense – Tojal. Para vos poupar trabalho, hoje o almoço, como é habitual, vem do Camponês, um ótimo bacalhau gratinado com espinafres”.

“Que bom! Já combinámos os três que quando for a última Crónica desta temporada, nesse fim de semana vamos até Oriola”, confirmou o OLHA.

“Fica já combinado. Beijos e abraços e até terça-feira”.

“Adeus Tio”, despediu-se a juventude, desaparecendo rapidamente do monitor.

Esta malta gosta muito de dar muito uso à faca e ao garfo.

Esta semana no FORA DO RINQUE temos um jovem que joga na Terra dos Fenómenos, tem alcunha de gata chilena – não por causa dela – e é louco pelo FIFA.

Nome Completo: Francisco Mário Lopes Rodrigues Pouseiro Ferreira

Clube atual: União Futebol Entroncamento

Alcunha (se tiver): Chikitita

Idade: 20 anos

Local de Nascimento: Coimbra

Clube estrangeiro futebol: Liverpool

Jogador português futebol: Cristiano Ronaldo

Jogador estrangeiro futebol: Messi

Jogador de outra modalidade, português ou estrangeiro: Kobe Bryant

Prato: Arroz de Pato

Sobremesa: Serradura de Oreo

Bebida: Água

Filme: Creed

Ator: Dwayne Johnson

Atriz: Daniela Ruah

Série televisiva: Morangos com Açúcar

Livro: Cabeça Fria, Coração Quente – Abel Ferreira

Cidade portuguesa: Porto

Cidade estrangeira: Barcelona

Animais de estimação: Cão

Jogo de computador/consola: FIFA

Hobbies: FIFA

Outra modalidade desportiva, se não fosse o hóquei: Futebol

Aquele momento ou jogo, de hóquei, que nunca vais esquecer: Quando jogava no escalão de sub-15 no SC Tomar, na segunda fase do campeonato nacional tínhamos perdido (1-3) na primeira volta em casa com o FC Porto. Na segunda volta, no Porto, tínhamos de ganhar por 3 golos de diferença para estar dentro do acesso à final a 4 do campeonato nacional, sendo que vencemos (2-5) e conseguimos o apuramento.

(5/02/2024) A minha dúvida sempre que espero por ele à segunda-feira é tentar adivinhar o que me vai perguntar hoje.

Segundos depois de ter ligado o portátil, a sua cara surgiu no monitor, sempre com aquele seu ar atrevido.

“Boa noite Tio”.

“Boa noite AMAGADINHO, está tudo bem contigo”.

“Tudo impecável. Sabes qual foi a equipa que marcou menos golos nesta 16ª jornada?”.

Hoje nem deixou aquecer a conversa.

“Sei sim, foi o Benfica que só marcou um golo”.

“Esta era muito fácil, com o atual campeão nacional a ser goleado no Dragão Arena, numa partida em que ao intervalo se registava um empate (1-1)”.

“Parece que os encarnados adormeceram na 2ª parte”.

“Ou visto por outro prisma, os azuis-e-brancos acordaram na segunda metade. Sabes quantas derrotas teve o Benfica a época passada na fase regular?”.

Para esta eu não estava preparado.

“Não sei, mas vou arriscar em três”.

“Por acaso foram quatro, tantas como já tem até agora. Quero aqui enaltecer o facto de esta ser a quarta jornada consecutiva em que todas as equipas marcaram, já no resto desta ronda destaco a vitória da rapaziada de Famalicão em Murches, e com as equipas mais fortes a confirmarem o seu favoritismo. Sabes quantas vitórias consecutivas, na melhor sequência, têm os líderes Sporting e Oliveirense?”.

“Essa sei, são oito. Vamos lá à tua meia-dúzia classificativa”.

“Tio, fizeste bem o trabalho de casa. Então o Carvalhos conseguiu mais um ponto, liderando a tabela com quatro, no 2º lugar está o Turquel (12), seguidos do Riba d’Ave e HC Braga (17), enquanto que no 5º lugar estão Famalicense e Juventude Pacense (19)”.

“Tens uma ALMOFADA para oferecer esta semana?”.

“Tenho sim senhor. No pavilhão João Rocha tivemos uma goleada, com Tó Neves a dar alguns minutos a Tomás Teixeira (HC Braga) que sofreu apenas um golo e leva a prenda para casa. Para a semana há mais, um abraço”.

“Abraço e até segunda-feira”.

Já houve dias bem piores, pois ele esteve muito sossegado.

(6/02/2024) Por vezes dou por mim a pensar em coisas disparatadas, talvez por causa da idade.

Sempre fui, e continuo a ser, um antigravatista, palavra que não existe, mas que eu acabei agora de inventar.

Ainda hoje não percebo porque é que alguém, só por usar gravata, tem mais credibilidade do que um outro que as deixa na loja e não as compra.

Talvez este seja um trauma de muitos anos, onde fui obrigado a andar com ela ao pescoço, necessidade da minha atividade profissional, além de ter que usar fatos que me picavam de forma irritante nas pernas e que me gelavam o entusiasmo.

Voltando à gravata, reparem nesta pequena reflexão.

Muitas vezes, principalmente nas zonas isoladas do nosso país, muitos aproveitam-se da ingenuidade de alguns para os ludibriarem, sendo que todos esses vigaristas têm uma coisa em comum.

Usam fato e gravata!

“Boa noite Tio”.

“Boa noite juventude”.

“Estás com cara de caso!?”, constatou a RODINHAS.

“Estava à vossa espera, refletindo sobre gravatas e afins”.

“Gravatas!?”.

“Gravatas, fatos, ou seja, obrigações protocolares”, expliquei eu.

“Eu acho que usei uma no casamento da minha irmã”, explicou o ALÉU.

“Já usei como adereço, mas se me obrigassem… nem pó”, riu-se a RODINHAS.

“Até hoje nada disso já vesti”, riu-se o ALÉU. “Calções, fato de treino e coisas simples são a minha companhia diária”.

“Vê-se logo que ainda não foste a nenhuma cerimónia de casamento ou batizado, mas eu estou contigo. A nossa competência e honestidade não pode estar dependente do que vestimos. Bem, deixemos de lado a roupa e passemos ao motivo destas conversas. Quem quer começar?”.

“Hoje sou eu que estive no Casablanca”, avançou a RODINHAS. “Assim que terminou o jogo lembrei-me logo do AMAGADINHO, sendo que até já estou de acordo com ele. A malta do Pico marcou aos 11 minutos da 1ª parte, e depois… zero golos! Nem de livre direto, nem de penálti, nada! Nesta jornada o Candelária – que há anos luta pela subida – ultrapassou o Paço de Arcos, sendo que os outros putativos candidatos venceram e continuam na luta, com o Parede na 1ª fila da subida”, terminou ela.

“Gostei, principalmente do putativos”, brinquei eu. “Se tu só tiveste um golo à beira do Atlântico, eu só tive dois à beira do Lima, mas o jogo não chegou ao fim, numa altura em que a malta de São João da Madeira vencia”.

“Não era o Juventude de Viana que estava a vencer!?”, questionou o OLHA, meio incrédulo.

“Não, onde viste isso?”.

“No jornal A Bola”.

“Com certeza que quem escreveu isso estava distraído e não foi ao nosso site ver o resultado. Bem, voltemos ao pavilhão José Natário onde houve mosquitos por cordas entre claques – gosto muito desta expressão – e como não havia policiamento o jogo foi suspenso. Mesmo sem o jogo ter contado para a classificação, os três da frente são os mesmos, sendo que a rapaziada de Póvoa de Varzim gostava que perdessem os dois”, ri-me eu. “Vamos ouvir o que nos trás o ALÉU, esperemos que mais golos e menos indisciplina”.

“Precisamente, na Feira tivemos seis golos e emoção até ao fim. As miúdas do Académico bateram-se muito bem, perante o favoritismo das Brutas dos Queixos, conseguiram levar o jogo empatado a dois para o intervalo, mas na segunda metade as forasteiras marcaram por duas vezes, sem sofrerem, continuando na frente da tabela, lado a lado com o Benfica que goleou o Escola Livre, atual 3º classificado que sofreu a primeira derrota nesta fase”, finalizou ele.

“Cabe-me a mim encerrar os trabalhos, eu que estive em Alcobaça, onde também não houve muitos golos, mas a malta da casa esteve sempre na frente do resultado, num jogo muito amarelado e azulado. Com esta vitória os da casa chegaram ao 1º lugar, até porque os leões de Torres Vedras, que estão na segunda posição, só jogam amanhã na Física, o dérbi da Cidade do Carnaval. Nas outras séries, Limianos, OH Sports e Marítimo de Ponta Delgada continuam de vento em popa, sendo que os açorianos mantêm a invencibilidade na Terceirona”, terminou o OLHA.

“Como tu disseste há pouco, trabalhos terminados, só me resta desejar-vos um resto de boa semana e bons resultados nas frequências”.

“Obrigado Tio, e para a semana temos o Entrudo”, gritaram eles enquanto saiam da minha vista.

Será que isto foi alguma dica? Será que eles vão aparecer mascarados?

Pelo sim, pelo não, vou arranjar qualquer coisa para me disfarçar.

O jogo onde isto aconteceu já passou pela conversa desta Crónica, sendo que uma partida com apenas um golo merece uma menção honrosa para o autor desse feito, mas também uma para o guarda-redes que não sofreu nenhum.

Não é a primeira vez que distingo mais que um jogador neste espaço, mas irmãos é uma estreia.

Têm 20 anos, estão na segunda época no Candelária, o Pedro marcou o único golo da partida, enquanto que o Miguel não deixou que nenhuma pretinha entrasse na sua baliza.

Os gémeos Rocha ficam com o VELHO desta semana, um para cada um.

Outras Notícias
Duas Rodas Com Azulejos
Ver Mais
Golpe de Estado com Empadão e Protetor Solar
Ver Mais
Trocadilho Para Inglês Ler em Silêncio
Ver Mais
Amor Num Elevador à Volta do Mundo
Ver Mais
Quatro Rodas de Livros e Vinil
Ver Mais
A Voz do Beijo
Ver Mais