Fado e Cante


Há muito tempo que o despertador deixou de ser um elemento fundamental na minha vida.

Além de não ter um compromisso com o patrão, também posso perfeitamente acordar um bocadinho mais tarde.

Seria assim se o Pablo não tivesse um relógio biológico muito avançado, que faz com minutos depois das sete da manhã ele já ande à espera da gulodice matinal.

Esta manhã foi tudo igual, mas a Princesa levantou-se mais cedo e eu pude dormir mais uns minutos, até perto das nove horas.

Café matinal tomado, comecei a preparar a primeira reunião deste domingo, procurando encontrar algo para o fora da caixa que não seja o Mundial de futebol.

Assunto encontrado, só me restava esperar por eles e tentar surpreendê-los com um tema diferente.

“Bom dia Tio”, chegaram eles ao monitor na hora combinada.

“Muito bom dia juventude. Tudo bem disposto?”.

“Sempre! Estiveste a ver este primeiro jogo de hoje no Mundial?”, perguntou a RODINHAS.

“Vi sim. Uma grande surpresa num jogo com pouca qualidade. Caso para dizer que desta vez foram os japoneses que ficaram com os olhos em bico”.

“Foi um jogo muito fraco”, afirmou o OLHA. “Os costa-riquenhos, nos dois jogos, só fizeram um remate enquadrado com a baliza e ganharam. Inacreditável!”.

“Pois, mas os nipónicos puseram-se a jeito. Há um ditado português que resume o que aconteceu. Eles contaram com o ovo no cú da galinha”, riu-se o ALÉU.

“Sem dúvida”, corroborou o OLHA. “Muitas das seleções são fracas, mas querem saber a melhor? Daqui a quatro anos vamos ter 48 seleções na fase final do Mundial, ou seja mais 12 do que agora”.

“A sério? espantou-se a RODINHAS. “Onde se disputa o Mundial 2026?”.

“Vai realizar-se em três países, Estados Unidos, Canadá e México, ou seja, em território americano”, informei eu. 

“Mas agora vocês conseguiram baralhar-me. Se com 32 seleções a qualidade de algumas já é pouca, porque raio querem colocar lá mais uma dúzia delas?”, questionou a RODINHAS.

“Ora aí está a pergunta para um milhão de dólares! A ideia nasceu em 2015 da cabeça de Michel Platini, na altura presidente da UEFA, com a FIFA, em 2017, a concordar por unanimidade. Eu acho um disparate, mas eles é que mandam”, finalizei eu.

“Agora fiquei curioso”, afirmou o ALÉU. “Com 48 seleções, como vai ser a prova? Doze grupos de 4 seleções?”.

“Podia ser, mas isso aumentava muito o número de jogos e de dias. Vamos ter 16 grupos de três equipas, apuram-se as duas primeiras e entramos no mata-mata, com dezasseis avos de final”.

“Quer dizer que uma equipa que chegue à final realiza sete jogos, tal e qual como este ano”, afirmou o OLHA.

“Exatamente. Bem, eu queria falar de outro assunto esta manhã, estve a fazer o trabalho de casa, mas já não temos tempo, pelo que fica para logo à noite. Como agora já não faço o Oriolenses, eu fico com o jogo da 1ª divisão, sendo que entre vocês escolham entre um do campeonato feminino e dois da Terceirona. Estão de acordo?”.

“Mas não fazes o Oriolenses porquê?, quis saber a RODINHAS.

“Porque o João foi para a tropa, ele que fazia tudo na transmissão, menos a narração”.

“E não mais ninguém para fazer isso?”.

“Para já não, mas não é fácil arranjar alguém com disponibilidade para o fazer todos os domingos. Juventude vamos à procura do almoço e voltamos mais logo a conversar”.

“Até logo Tio”, despediram-se eles enquanto saiam do meu monitor.

O assunto que eu tanto vasculhei vai para ficar para logo.

Se eles deixarem. 

Leiria é o distrito em destaque no GPS deste domingo, onde vamos encontrar o Sporting Clube Marinhense, apelidado como os Leões da Embra, coletividade fundada em 1939.

Conhecida como a Cidade do Vidro, a Marinha Grande e o seu município têm três freguesias, uma com o mesmo nome, Moita e Vieira de Leiria, tendo como fronteiras os concelhos de Alcobaça e Leiria, além do Oceano Atlântico, onde pode encontrar, entre outras, a praia de São Pedro de Moel.

Em cerca de noventa minutos, partindo de Lisboa, chega lá, descansa um pouco e vai à procura do número 76 das Rua das Figueiras.

Aí vai encontrar a Cervejaria Ratoeira onde pode desfrutar de um belo prato de peixe.

Mais uma tarde bem passada, antes partilhei parte da minha hora de almoço com o jogo que me calhou neste domingo, que começou ao meio-dia.

Todos nós sabemos que os horários dos jogos estão reféns das transmissões televisivas, mas uma partida como esta merecia um horário mais nobre.

Vi mais um jogo do Mundial, passei os olhos pelo jornal, fui ver o Oriolenses, regressei a tempo de voltar ao Catar, com tempo para uma refeição ligeira pelo meio, para me sentar confortavelmente e assistir ao, previsivelmente, primeiro grande jogo da prova, até porque a nossa reunião estava agendada para as nove da noite.

Tudo digerido, chegou a hora da nossa conversa que vai encerrar o trabalho deste fim de semana, o último de novembro.

Liguei o portátil e poucos segundos depois lá estavam os três com um sorriso maroto.

“Boa noite Tio”.

“Boa noite juventude”.

“Já temos mais uma seleção fora…”, começou a RODINHAS.

“Calma, já lá vamos…” interrompi eu de forma enérgica. “Tenho um assunto que era para abordarmos de manhã, mas não foi possível. Vou falar dele e mais tarde falamos do Mundial”.

“Tio, tudo bem, vamos lá isso. Já estou curioso”, riu-se o ALÉU.

“Por coincidência, hoje faz anos que duas formas da arte portuguesa foram consideradas Património Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO”.

“As duas no mesmo dia? Recordo-me de isso ter acontecido, mas não achava que tinham sido no mesmo dia”, duvidou o OLHA.

“Calma, deixa-me ir até ao fim. Há 11 anos foi o Fado, sendo que três anos depois a distinção surgiu para o Cante Alentejano, ou seja, no mesmo dia, mas em anos diferentes”, expliquei eu.

“Ah, tudo bem, assim já faz sentido”, confirmou a RODINHAS. “Eu estava com a mesma dúvida de que o OLHA. Gosto muito de fado, mas no outro dia ouvi um grupo de cante alentejano ao vivo e fiquei impressionada”.

“Tens toda a razão, também já tive esse privilégio e é fabuloso, muito bom! Vamos ao hóquei e no fim regressamos ao Mundial. Começamos com o jogo do campeonato feminino, onde o ALÉU esteve muito atento”.

“Confirmo! Eram duas equipas que ainda não tinham perdido na Zona Sul, as encarnadas vinham de uma goleada, na 6ª feira, no derby, mantendo hoje o ritmo e vencendo com uma mão cheia de golos, não conseguido as miúdas de Turquel marcar nenhum”.

“Está muito forte a equipa de Paulo Almeida. Agora sou eu que me chego à frente. Grande jogo na casa do leão, começaram melhor os forasteiros, foram ultrapassados pelos da casa, mas o equilíbrio esteve sempre presente. Na parte final a Oliveirense conseguiu empatar, mas o Sporting anda teve força para chegar à vantagem mínima, mas suficiente para festejarem antes de almoço. Quem se segue?”.

“Também achei uma hora esquisita para se jogar, pelo menos por cá”, confirmou o OLHA. “Talvez por isso, eu estive a ver uma partida que começou à mesma hora do que o Tio seguiu, esta da belíssima Terceirona, neste caso em Torres Vedras. Duas equipas B de casas com excelentes formações, uma partida de resultado imprevisível até ao fim, mas a primeira parte da juventude da Aldeia do Hóquei foi decisiva no desfecho final”. 

“Mais um bom jogo, também à hora da refeição. Só falta a RODINHAS. Avança miúda”.

“A mim calhou-me um passeio até Fânzeres. Este domingo escolhemos muito bem, pois tivemos uma belíssima partida, esta a horas decentes”, com ela a sublinhar a piada com uma enorme gargalhada. “A rapaziada da Maia esteve muito forte na 1ª parte, resistiu à recuperação dos locais, na segunda metade, pois o avanço dado anteriormente foi determinante para os forasteiros levarem os três pontos”.

“Excelente. Já é tarde, vamos lá encerrar o trabalho deste fim de semana com dois pequenos apontamentos sobre o Mundial”.

“Só dizer aquilo que queria anunciar logo no início. O Canadá foi fazer companhia aos cataris, pois está fora dos oitavos”, afirmou a RODINHAS.

“Tio, acabou mesmo agora. Espanha e Alemanha empataram e os germânicos continuam vivos na prova”, explicou o OLHA.

“Muito bem juventude, até para a semana”, despedi-me eu.

“Até para a semana Tio e força Portugal para o que aí vem”, gritaram os três.

Esperemos que no sábado estejamos todos muito satisfeitos e esperançosos com o futuro no Mundial.

Nasceu no norte do país, mas cedo chegou à Madeira para defender as balizas dos clubes locais e está no FORA DO RINQUE de hoje. 

Nome Completo: Afonso Cupertino da Câmara Manso

Clube atual: Hóquei Clube da Madeira

Alcunha (se tiver): Não tenho

Idade: 22 anos

Local de Nascimento: MafamudeVila Nova de Gaia

Clube estrangeiro futebol: Zlatan Ibrahimović

Jogador português futebol: Não tenho

Jogador estrangeiro futebol: Iker Casillas

Jogador de outra modalidade, português ou estrangeiro: Fernando Alonso (Formula 1)

Prato: Francesinha  

Sobremesa: Petit Gateu 

Bebida: Ice Tea

Filme: Pulp Fiction

Ator:  Johnny Depp

Atriz: Sandra Bullock

Série televisiva: Peaky Blinders

Cidade portuguesa: Porto

Cidade estrangeira: Amesterdão 

Animais de estimação: Gato

Jogo de computador/consola: Rfactor 2

Hobbies: Surf, enduro

Outra modalidade desportiva, se não fosse o hóquei: Não tenho

Aquele momento ou jogo, de hóquei, que nunca vais esquecer: Tive muitos bons momentos, mas o mais marcante foi a perda do jogo que iria decidir a subida de divisão do CSM.

Foi no Alentejo que ocorreu A SACADA deste domingo e entre equipas alentejanas.

Vinte golos surgiram em Grândola, com destaque para André Lucas (6) e Pedro Terramoto (9) que defenderam a baliza do HC Beja.

Nasceu em Manizales, Colômbia, há 19 anos.

Hoje marcou cinco golos ao serviço da equipa B do Famalicense.

Para Thomas Molina vai O VELHO de hoje.

Outras Notícias
Camisola sem Amor
Ver Mais
Um palco com frio
Ver Mais
Um bom cozido
Ver Mais
Versão atualizada
Ver Mais
À quarta-feira
Ver Mais
Uma mesa gulosa
Ver Mais