Tratem do Clima


Apesar de estarmos a meio de novembro, por aqui o sol continua a aquecer os nossos dias, com a temperatura um pouco acima dos vinte graus.

Levantei-me cedo, como é habitual, pois o patudo mais velho gosta de comer a sua gulodice ainda antes das oito horas.

Liguei o portátil, fui tratando do blogue, uma vista de olhos pelo jornal e chegou a hora da nossa reunião matinal.

Pouco tempo depois eles surgiram no monitor, com uns olhares ainda meio ensonados.

“Bom dia Tio”.

“Bom dia juventude. Tivemos saída noturna ontem, não?”.

“Nada disso Tio, estivemos a ver a final feminina do Mundial. Foi um bom jogo, mas a Argentina é muito forte e venceu bem”, referiu o OLHA.

“E aquela Julieta é muito boa jogadora. Onde joga?”, questionou a RODINHAS.

“A época passada jogou em Espanha, meia época no Vila-Sana, tendo regressado à Argentina para jogar no Andes Talleres. Eu não vi o jogo, estava cansado e fui dormir”.

“Tio, logo não vais ver a final masculina?”, perguntou a RODINHAS.

“Ainda não sei bem”, ri-me eu. “Por causa da diferença horária é muito tarde, mas em princípio se o sono não me apoquentar muito, sou capaz de ver”.

“Vai ser um jogo complicado para Portugal, mas a seleção nacional é muito experiente e não se vai intimidar com um Aldo Cantoni esgotado”, afirmou o OLHA.

“Queremos renovar o título”, gritou o ALÉU.

“Claro, mas atenção que a seleção da Argentina também é muito forte. Vamos ver como vai correr. Alguém tem algum assunto fora da caixa?”.

Eles ficaram em silêncio durante alguns segundos, até que o OLHA falou.

“Gostava de saber a opinião do Tio sobre aquelas manifestações dos estudantes, em Lisboa, nos protestos pelo clima?”.

“Concordo, desde que sejam pacíficas. O problema é que todos achamos que é preciso fazer alguma coisa, mas ninguém faz nada. O ser humano é muito comodista, acha que são sempre os outros que têm que fazer algo para o interesse deles. Por exemplo, vocês vêm a diminuição da circulação de veículos automóveis? Vêm as pessoas utilizar mais os transportes públicos? Claro que não. Não basta criticarmos os países mais poluidores, se cada um de nós, individualmente, não fizer a sua parte”.

“Tens toda a razão Tio. Tenho colegas meus que vão de carro para a Faculdade, quando têm um comboio ao pé da porta”, explicou o OLHA.

“Vamos lá aos jogos para hoje. Eu vou olhar para a final da Intercontinental, onde vamos descobrir quem fica entre os melhores para o próximo Mundial. Vocês os três, um fica com o jogo da 2ª divisão e outros com, já sabem…”.

“Com a Terceirona!”, gritaram os três a plenos pulmões.  

“Exatamente. Até logo e bom almoço”.

“Até logo Tio”.

Altura para dar descanso ao computador e conforto ao estômago.

No GPS deste domingo o destino é o Baixo Alentejo onde vamos descobrir o Futebol Clube Castrense, coletividade fundada em 1953, ou seja, um bocadinho mais velha do que eu.

Situado no distrito de Beja, o município de Castro Verde perdeu 5,5% da sua população nos últimos dez anos, registando quase 6900 habitantes no final do ano passado.

Partindo da capital do país chega lá em duas horas, podendo ir até à Cavalariça.

Não se assuste, trata-se de um bom restaurante na Rua dos Escuteiros. 

O facto de ter muitos ecrãs de televisão tem um grave problema.

Tenho lido muito menos.

Quando ainda estava no ativo, a hora que eu levava, de comboio, para o trabalho, era utilizada a ler o jornal de manhã e um livro à tarde, ou seja, grosso modo, eu lia, no mínimo, trinta minutos por dia.

Atualmente a média está menor e preciso de aumentar o tempo de leitura.

Nesta altura estou a ler Uma Terra Prometida, do antigo presidente norte-americano Barack Obama, pelo que vou aproveitar, enquanto não me vou dedicar ao hóquei, para ler mais um pouco até chegar à hora de ir ao café beber uma cerveja – ou duas – para depois ver o jogo do Benfica, até porque combinámos a nossa reunião para mais tarde, numa altura em que eles já estão de cachecóis e camisolas para apoiarem a nossa seleção.

Cumpridas estas atividades, jantar incluído, chegou a altura de voltarmos à conversa, que surgiu entusiasmada.

“Boa noite Tio”, gritaram os três, enquanto entoavam um conhecido slogan clubístico.

“Boa noite juventude. Já percebi que estão muito entusiasmados”.

“Até chateia Tio. Estamos em grande, pena vir por aí esse Mundial estapafúrdio”, desabafou a RODINHAS 

“O futebol fica para outras núpcias, mas concordo contigo em relação à estupidez deste Mundial, nesta data, neste país! Vamos lá ao trabalho que a noite ainda vai ser longa e amanhã há aulas, correto?”.

“Lamentavelmente Tio”, lamuriaram os três.

“A mim calhou-me a final, desta espécie de 2ª divisão mundial da nossa modalidade. A dúvida era se Moçambique conseguia manter-se no patamar principal, ou se os colombianos saltavam de divisão. Acabaram por ser os sul-americanos a serem mais fortes, sendo que no próximo Mundial vão estar na sala dos grandes”, terminei eu.

“Gostei dessa analogia”, riu-se o OLHA. “Eu estive em Murches, onde se realizou o único jogo da 2ª divisão neste domingo, uma partida que quase não tinha golos. Apenas três, todos na 2ª parte, os miúdos encarnados estiveram a perder, conseguiram ultrapassar a malta do concelho da Nazaré, muito por culpa dos seus guarda-redes que inviabilizaram quatro lances de bola parada, apesar do único golo sofrido ter sido numa recarga de um desses lances”.

“Boa descrição. Vamos lá ouvir as notícias da RODINHAS.

“Desta vez fui até Viana do Castelo, uma cidade lindíssima, onde já estive, mais que uma vez, na Santa Luzia. No José Natário tivemos um jogo interessante, mas sempre desequilibrado para a malta de Caldas das Taipas que resolveu o jogo na primeira parte”.

“Para terminarmos o dia de hoje, fui até ao Pavilhão José Manuel Barroca da Silva”, explicou o ALÉU 

“Que grande nome tem esse recinto. Em Santa Cita, certo?”.

“Exatamente. Foi uma partida bem entretida, primeiro com vantagem dos locais, depois os mais jovens de Alenquer passaram para frente, e foi assim até ao fim, neste saltitar entre vantagem, com os forasteiros perto da vitória, ainda viram o seu guarda-redes defender um livre direto nos segundos finais, mas sofreram o empate em conjunto com o buzinão”.

“Já percebi que a rapaziada da baliza hoje teve em grande, a serem dos principais protagonistas. Pelo que percebo vocês vão ver a final em casa do OLHA”.

“Correto e afirmativo. Já viemos preparados para dormir por aqui, saindo daqui de manhã para as aulas”, explicou o ALÉU.

“Tio, faz um esforço e vê a final”, pedia a RODINHAS, com um sorriso entusiasmado.

“Juro que vou tentar. Para a semana falamos diretamente de Alverca, depois explico porquê”.

“Adeus Tio”, despediram-se os três.

Antes de desligar o portátil, em fundo, ouvia o som de eles a gritarem “Portugal, Portugal, Portugal…”.

No FORA DO RINQUE de hoje temos um jovem que foi estudar para o Algarve, mas não quis deixar o aléu em Alenquer.

Nome Completo: Rafael Xavier Carvalho Maçarico

Clube atual: CD Boliqueime

Alcunha (se tiver): Maçarico

Idade: 20 anos

Local de Nascimento: Vila Franca de Xira

Clube estrangeiro futebol: Real Madrid

Jogador português futebol: Cristiano Ronaldo

Jogador estrangeiro futebol: Toni Kroos

Jogador de outra modalidade, português ou estrangeiro: Ricardinho

Prato: Leitão

Sobremesa: Mousse de chocolate

Bebida: Cerveja

Filme: Velocidade Furiosa

Ator: Vin Diesel

Atriz: Michelle Rodriguez

Série televisiva: Prison Break

Livro: Não tenho

Cidade portuguesa: Guimarães

Cidade estrangeira: Amesterdão

Animais de estimação: Cão

Jogo de computador/consola: GTA V

Hobbies: Ouvir música, passear, ver futebol

Outra modalidade desportiva, se não fosse o hóquei: Futebol

Aquele momento ou jogo, de hóquei, que nunca vais esquecer: Golo do Alenquer frente ao FC Porto, na Taça de Portugal do ano passado, que colocou a equipa alenquerense a vencer 7-3 frente ao favorito.

No dia treze tivemos treze golos para A SACADA deste domingo.

Na terra do Quim Barreiros o destaque vai para os guarda-redes da casa, Vasco Alves (9) e Gonçalo Batista (2) que sofreram os onze golos do ADJ Vila-Praia.

Quando numa final se consegue um poker, fica-se em excelente posição para levar a distinção deste domingo.

O VELHO vai para o colombiano Camillo Ramírez.

Outras Notícias
Parabéns aos noivos
Ver Mais
Teoria da conspiração
Ver Mais
Fado e Cante
Ver Mais
A partida do Bibota
Ver Mais
Cavalo de ferro
Ver Mais
A enésima vez em Monte Santos
Ver Mais