Bué de monitores


Neste domingo a nossa reunião matinal foi em Oriola.

A juventude já cá veio dormir ontem à noite – já chegaram de madrugada – descansaram toda a manhã, com a Princesa a fazer um magnífico frango estufado com cenouras, um prato de que o nosso Ricardo gosta muito.

“Tia, isto está muito bom”, lambeu-se a RODINHAS.

“Muito bom é pouco, que maravilha”, afirmou o ALÉU.

“Já percebo porque é que o Ricardo gaba tanto este prato. E estas batatas fritas? Que maravilha”, confirmou o OLHA.

“Encontrei estas batatas numa pequena mercearia em Viana do Alentejo e são muito boas. Espero que estejam a gostar da estadia, aliás já cá tinham estado”.

“Estamos a adorar mais uma vez”, confirmaram os três.

“Já sei que vocês se vão embora à tarde, sendo que logo nos reunimos à distância, pois amanhã têm aulas bem cedo”.

“Tem que ser Tio, até porque o ano escolar está a três semanas do fim”, referiu a RODINHAS.

“Espero que as notas sejam boas, senão para a próxima época não há hóquei para ninguém”, afirmei eu.

“Tranquilo Tio, temos tudo controlado e sem cábulas”, brincou o OLHA.

“Antes de nos irmos embora, esclarece-me uma dúvida. Porque precisas de tantos monitores?”, quis saber o ALÉU.

“Para ver tudo”, ri-me eu, enquanto eles ficaram com cara de caso.

“Vou explicar. Um está sempre na SIC Notícias, aquela televisão maior transmite os canais codificados, por exemplo, agora estou a ver o Grande Prémio de Espanha de Fórmula 1. Este aqui em frente está a transmitir o ténis em Roland Garros e o outro a Volta a Itália, enquanto que este aqui em baixo está sempre no canal 11, que por esta hora está a acompanhar o Liga Elite de futebol de praia. Os dois mais pequenos vão saltitando entre a Sporttv+, RTP3, A Bola TV, ou um outro que esteja a transmitir desporto. Alguma dúvida?”.

“Só uma. Tudo tem som?”. questionou a RODINHAS.

“Claro que sim. Eu vou gerindo o que quero ouvir, sendo que algumas das transmissões até agradeço que não tenham som, para não ouvir os disparates que alguns dizem”, conclui com um sorriso irónico.

“Tio, mantemos a tática para os jogos de hoje?”, quis saber o OLHA.

“Sim, certo, até ao final da época seguimos este esquema. Boa viagem e até logo”.

“Tchau Tio, obrigado” gritaram os três com a cabeça de fora da sua boleia.  

No GPS de hoje vamos até um clube que está em festa, fruto do regresso à 1ª divisão.

No Minho encontramos o Famalicense Atlético Clube, coletividade fundada em 1937, situada na cidade de Vila Nova de Famalicão, concelho que perdeu 0,2% da sua população nos últimos dez anos, tenho nesta altura 133500 habitantes.

Em pouco mais de trinta minutos chega do Porto a Famalicão, onde pode almoçar ou jantar no Restaurante Sara onde já fui muito feliz na Volta a Portugal de 2017, onde me recordo de degustar um magnífico cabrito assado no forno.

Pela primeira vez no PALPITE DO TIO acertei em cheio no resultado do FC Porto vs Paredes, jogo da Zona Norte do Nacional de sub-15. Já nos marcadores, também na mouche nos portistas, sendo que para ser o pleno faltou um golo do Filipe Sousa. Então miúdo? A arruinar a perfeição ao Tio!

O próximo PALPITE DO TIO vai para o jogo 3 entre Benfica e Valongo, que vai decidir a companhia do Sporting nas meias-finais. Acredito que os encarnados possam vencer (3-1), golos de Carlos Nicolía, Pablo Álvarez e Facundo Navarro.  

Entre dois bocejos, fui buscar uma mini ao frigorífico.

Daqui a minutos eles estavam aqui no ecrã, para cada um de nós falar de um jogo de hoje.

Enquanto eles não chegavam, fui aqui ao arquivo para recordar quando começou este desafio lançado pelo Mestre.

O primeiro texto chegou em novembro de 2020, pelo que já ando há ano e meio, mais coisa, menos coisa, com as Crónicas.

A chegada dos jovens foi uma lufada de ar fresco, mas com época a 2022/23 já no horizonte, talvez possam haver novidades. Quem sabe?

“Boa noite Tio”.

“Boa noite rapaziada. Foi bom o regresso a casa?”.

“Excelente. Parece que a malta hoje não foi toda para a praia”, gozou a RODINHAS.

“Eu ainda dei dois ou três mergulhos, de fugida, mas a água estava gelada”, lamentou o ALÉU.

“Espero que isso não tenha prejudicado os jogos desta tarde”.

“Nada disso Tio. Olha, eu sei que tu não gostas de que se fale aqui de outras modalidades, mas esta final do campeonato de futebol em Inglaterra foi extraordinária. Que emoção!”, exclamou o OLHA.

“Foi sim senhor. Exceção concedida, vamos lá aos jogos de hoje. Quem quer começar?”.

“Posso ser eu”, afirmou o OLHA. “Aproveitei a tua sugestão e fui até ao Pavilhão Municipal de Boliqueime, onde me disseste que já tinhas sido muito feliz”.

“Verdade”, confirmei eu”. “E mais do que uma vez”.

“Assisti a um jogo que teve 17 golos, várias reviravoltas no marcador e uma vitória dos B de Sintra, além de uma boa arbitragem do Gonçalo Ramos, que também colabora com o nosso site”.

“Confirmo. Além de tratar da saúde da malta, ainda é bom árbitro. Quem se segue?”.

“Agora sou eu. Dediquei-me à juventude, uma excelente partida de sub-15 em Braga onde tivemos oito golos, com a curiosidade de metade terem sido marcados por Rodrigos, dois por um Ricardo, além de que acima da letra “M” ninguém marcou”, terminou a RODINHAS.

“Defeito dos Inter-Regiões, só olhas para os nomes dos jogadores”, brinquei eu. “Agora é a vez do ALÉU, para depois terminar eu”.

“Vamos lá a isso. Estive em dedicação a ver um jogo entre duas escolas do hóquei em patins, Turquel e Paço de Arcos. Uma partida de sub-19 muito equilibrada – como já tinha sido na Linha – com um golo a ser o suficiente para fazer a diferença, mesmo em cima do buzinão”.

“Vamos fechar este domingo, onde estive a seguir um jogo dos mais pequeninos, dos sub-13, que decorreu em Torres Vedras. Estou tentado a seguir o ângulo de análise da RODINHAS, pois só tivemos golos de um Santiago, Sebastião e Vasco. Será que os Pais, há uma dúzia de anos, estavam zangados com as primeiras letras do alfabeto? Mais a sério, foi uma partida bem interessante, com um Vasquinho a resolver bem perto do fim”.

“Podemos desligar Tio?”, perguntaram eles.

“Sim, podem. Vão descansar que amanhã é dia de aulas”.

“Até para a semana”.

Segundos depois o ecrã ficou cinzento.

No FORA DO RINQUE deste domingo temos um dos muitos miúdos que me fazem mais velho. Narrei a sua atuação num Inter-Regiões e agora já vai aos seniores.

Nome Completo: Salvador Ferreira de Matos André

Clube atual: Hóquei Clube de Turquel

Alcunha (se tiver):

Idade: 18 anos

Local de Nascimento: Caldas da Rainha

Clube estrangeiro futebol: Manchester City

Jogador português futebol: Bernardo Silva

Jogador estrangeiro futebol: Robert Lewandowski

Jogador de outra modalidade, português ou estrangeiro: Gonzalo Romero (Hóquei em Patins), João Matos (Futsal – Sporting).

Prato: Lasanha

Sobremesa: Ovos moles

Bebida: Água

Filme: Filmes do Rocky Balboa

Ator: Sylvester Stallone

Atriz: Não tenho.

Série televisiva: Havai Força Especial.

Livro: Não tenho.

Cidade portuguesa: Coimbra

Cidade estrangeira: Atenas

Animais de estimação: Cão

Jogo de computador/consola: NBA 2K22 – PS4

Hobbies: Jogos de computador, PS4, ler.

Outra modalidade desportiva, se não fosse o hóquei: Futsal.

Aquele momento ou jogo, de hóquei, que nunca vais esquecer: O momento mais marcante posso dizer que foi a minha estreia na equipa sénior, na primeira divisão nacional, contra o OC Barcelos.

Há um ditado popular português que diz que filho de peixe sabe nadar.

Transferindo-o para dentro da quadra, O VELHO deste domingo vai para Diogo Duarte (SL Benfica) que hoje marcou por seis vezes.

Outras Notícias
Até já...
Ver Mais
Aos tombos
Ver Mais
Oriola dois anos
Ver Mais
Inadmissível!
Ver Mais
Timor para sempre
Ver Mais
Aveiro à segunda
Ver Mais