Mãe Trabalhadora


“Sabem o que é que eu ouvi há pouco?”, perguntou o OLHA.

“Conta lá”, pediu a RODINHAS extremamente curiosa.

“Em alguns países, quando um feriado nacional calha ao fim de semana, passa para o dia útil seguinte”.

“Mas hoje é feriado?”, perguntou o ALÉU.

“Bom dia juventude. Levantaram-se cedo, até parecem o Benfas”, interrompi eu. “Então não sabes que hoje é feriado?”.

“Como é domingo, não ligo muito. Hoje é o Dia do Trabalhador, certo?”.

“Exatamente”, confirmou o OLHA. “Queres explicar-nos o motivo desta comemoração?”.

“Pode ser. Tudo começou em Chicago, nos Estados Unidos da América. Por essa altura um dia de trabalho diário chegava a atingir as 17 horas. Neste dia, em 1886, foi iniciada uma greve com o objetivo de obter melhores condições laborais, principalmente a redução do horário para oito horas diárias. Durante a manifestação houve confrontos com a polícia, que resultaram em prisões e mortes de trabalhadores. Esta data serviu de inspiração para muitas outras manifestações, sendo que no período entre as duas Guerras Mundiais a duração máxima da jornada de trabalho foi fixada nas oito horas na maior parte dos países industrializados”.

“Quando se começou a comemorar a data em Portugal?”, quis saber a RODINHAS.

“Por cá só a seguir à Revolução do 25 de abril se começou a festejar a data, sendo a primeira vez logo no 1º de maio de 1974”, conclui.

“Deixem-me voltar um bocadinho atrás. Há países em que os feriados ao sábado e domingo passam para a 2ª feira?”, quis saber o ALÉU.

“Verdade”, confirmei eu. “Mas não façam grande alarido, porque senão ainda nos tiram quatro ou cinco como nos fizeram há uns anos”.

“Tiraram-nos feriados?”, perguntou incrédula a RODINHAS.

“Bem, já chega desta conversa sobre os dias de descanso. Vamos lá ao trabalho. Como é habitual ao domingo, cada um de vocês fala sobre um jogo. Hoje não vou puder ajudar, pois tenho relato do Oriolenses. Alguma dúvida?”.

“Tudo fixe Tio. Até mais logo”, despediram-se eles, enquanto entoavam uma canção que não consegui perceber qual era.

O distrito de Santarém é o destino do GPS de hoje.

Por lá vamos encontrar a Juventude Ouriense, coletividade criada em 1952, um bocadinho mais velha que eu.

À cidade de Ourém – renomeada a partir de Vila Nova de Ourém – chega em menos de duas horas após a partida de Lisboa, podendo tomar uma refeição na Taverna da Matilde.

Este concelho perdeu 3,1% da sua população nos últimos dez anos, tendo no final de 2021 cerca de 44500 habitantes.

Ora vamos lá começar pelo PALPITE DO TIO da semana passada, jogo que terminou depois do fecho da Crónica de ontem.

Não acertei no vencedor em Barcelos, sendo que em relação aos marcadores apenas Marc Torra marcou. Muito mau este prognóstico.

Já no derby da Luz continuei a acertar ao lado, pois o Sporting venceu, enquanto que nos concretizadores só acertei no Ferran Font.

Por isso é que não acerto nas apostas do Placard.

O próximo PALPITE DO TIO vai para um jogo importante da 2ª Divisão – Zona Sul, entre Murches vs Oeiras – realiza-se 4ª feira às 21 horas – onde acredito que os locais vão vencer (4-2), com golos de Filipe Bernardino, Paolo Dias, Gonçalo Suissas e Miguel Fortunato.

“A minha Mãe gostou muito da minha prenda”, afirmou a RODINHAS.

“Caraças, nunca mais me lembrei disso”, lamentou-se o ALÉU.

“Podes ir ali em frente e comprar um ramo de flores. Eu também me esqueci, mas já fui lá”, explicou o OLHA com um enorme sorriso.

“Então vou lá num instante. Se o Tio chegar digam-lhe que eu não me demoro”.

Ele lá foi e regressou ao mesmo tempo que eu.

“Boa noite juventude. Que belos ramos de flores! Não me digam que são prendas do Dia da Mãe?”.

“São sim. Só nos lembrámos já aqui, mas felizmente temos uma bela loja mesmo em frente”.

“Eu mandei esta tarde – antes da narração do Oriolenses – um beijo à minha Isilda que está em Alverca”, afirmei. “Vamos lá então aos jogos que vocês escolheram para hoje. Quem quer começar?”.

“Escolhemos uma final e dois dérbis de Lisboa”, explicou o OLHA. “Eu fiquei com a final feminina que teve uma árbitra portuguesa, a Sílvia Coelho. Na final da Liga Europeia, a atual campeã espanhola esteve sempre na frente, aproveitando os últimos segundos da 1ª parte e os primeiros da segunda para decidir a final, num jogo, como se esperava, muito equilibrado”.

“A mim calhou-me o derby dos mais novos”, referiu a RODINHAS. “Depois de ter assistido ao Inter-Regiões, este jogo do Nacional de sub-15 era uma espécie de treino de conjunto da seleção da Associação de Patinagem de Lisboa, onde só faltou o João Pina a recuperar daquela lesão que o impediu de estar na final. Foi um belo jogo, com o Benfica a ganhar uma vantagem que parecia decisiva, mas o Sporting a dar a volta muito perto do fim, com a curiosidade do golo decisivo ter sido marcado por um jogador que não esteve em Bragança”.

“Eu fiquei com a jogatana dos mais velhos”, arrancou o ALÉU. “Ao contrário dos mais novos, os leões estiveram sempre na frente, com as águias sempre em busca da recuperação, conseguindo o empate a meio da segunda metade. Como derby que se preza, tivemos azar nas faltas – 13 para cada lado – mas o painel do jogo ficou colorido com três azuis e seis amarelos”.

“Amarelos?”, questionei eu.

“Tio, são as advertências verbais, que aqui no site surgem dessa cor”.

“Ah, certo, já percebi. Pensei que era um trocadilho futebolístico. Muito bem juventude, vamos lá combinar como vai ser o próximo fim de semana. Como já tinha prometido, vamos até Sesimbra para acompanharmos o Inter-Regiões feminino. Sendo assim só voltamos às Crónicas no fim de semana seguinte, ou seja, a 14 e 15 de maio. Percebido?”.

“Sim Tio. Já pedimos na nossa Escola dispensa das aulas na 6ª feira”, afirmou o OLHA.

“Podemos levar fato de banho?”, perguntou a RODINHAS. “Disseram-me que a praia lá é muito boa”.

“Podes levar, mas parece que a temperatura não vai estar muito alta”.

“Tio, mas o frio não é psicológico?”, brincou ela, enquanto os três saíam porta fora.

Gosta de trabalhar com o aléu – esta época está a marcar que se farta – juntando a essa paixão a arte do desenho.

Ele está no FORA DO RINQUE deste domingo.

Nome Completo: David Miguel Ferreira da Costa

Clube atual: Biblioteca Instrução e Recreio

Alcunha (se tiver): Costa

Idade: 26 anos

Local de Nascimento: Coimbra

Clube estrangeiro futebol: Real Madrid

Jogador português futebol: CristianoRonaldo

Jogador estrangeiro futebol: Kylian Mbappé

Jogador de outra modalidade, português ou estrangeiro: Rafael Nadal

Prato: Lasanha

Sobremesa: Cheesecake

Bebida: Coca-Cola

Filme: A Vida é Bela

Ator: Johnny Deep

Atriz: Angeline Jolie

Série televisiva: Breakink Bad

Livro: O Alquimista

Cidade portuguesa: Coimbra

Cidade estrangeira: Tóquio

Animais de estimação: Cão

Jogo de computador/consola: Final Fantasy

Hobbies: Desenhar

Outra modalidade desportiva, se não fosse o hóquei: Futebol

Aquele momento ou jogo, de hóquei, que nunca vais esquecer: Quartos de final da Taça de Portugal 2016/17, jogo em São João da Madeira, com passagem à final-four da prova.

Na luta pela subida na Zona Norte da 3ª divisão, tivemos um jogo muito importante, com a rapaziada de Fânzeres a ser mais forte, relançando a discussão pelo 1º lugar.

O capitão Guilherme Poças foi fundamental, ficando com O VELHO neste Dia do Trabalhador.

Outras Notícias
Aveiro à segunda
Ver Mais
20 Milhões
Ver Mais
Diga trinta e três
Ver Mais
48 vs 48
Ver Mais
Cervantes vs Shakespeare
Ver Mais
Que calor!
Ver Mais