Fim de semana com impacto nos Playoff (2)


Terminei a 1º parte da minha análise (em https://www.hoqueipatins.pt/2022/16059) referindo as faltas de equipa e, em sequência, não posso deixar de mencionar… as BOLAS PARADAS!!!! Esta “nova arma” dos jogos de Hóquei em Patins poderá ter influência decisiva no resultado das partidas e convém dar alguma importância a estes dados, válidos somente pelos números apresentadas e suscetíveis de variadas interpretações!

Comecemos pela parte ofensiva, reservada aos goleadores especialistas nestas “andanças”. O Porto é a equipa que melhor aproveita as bolas paradas (consulte todos os dados na nossa página reservada a este tema em https://www.hoqueipatins.pt/estatisticas) mas com muito maior inclinação para o sucesso na marcação de Grandes Penalidades (GP, 10 transformados em 12 tentativas, 83%), por força da presença de Gonçalo Alves. Já na marcação de Livres Diretos (LD, 12 transformados em 33 tentativas, 36%), a prestação dos “dragões” é bastante inferior, mas mesmo assim, é a 3ª melhor equipa a marcar LD, a seguir a Paço de Arcos (quase 39%!!!!) e Valongo (quase 37%). Interessante verificar que nas GP, a 2º equipa mais concretizadora é o Sporting (Viva “Nolito”) pelo que o embate de amanhã no João Rocha se “veste” ainda de mais expetativa se ocorrerem muitas situações de Bola Parada (BP). Pedro Mendes (Braga, 55%), Bruno Frade (Paço de Arcos, 50%) e Tomás Moreira (Sp.Tomar, 50%) são os especialistas mais vezes chamados e com melhor desempenho global na transformação de Livre Diretos e Carlo Di Benedetto (Porto) é o 4º melhor (dos jogadores com mais de 10 tentativas) com cerca de 46% de sucesso nas 11 tentativas já realizadas. Lucas Martínez (Oliveirense, 38% em 16 tentativas) e Darío Giménez (Barcelos, 35% em 29 tentativas) são outros dos “craques” chamados a tentar transformar as situações de bolas paradas, e para terminar, Gonçalo Alves (Porto) conseguiu 32% de sucesso na concretização das 22 situações de que foi responsável.

Nas Grandes Penalidades, Gonçalo Alves é o único jogador da 1ª Divisão que tentou transformar mais de 10, precisamente 12 foram as vezes em que esteve perante os guarda-redes adversários, com uma taxa de sucesso altíssima de mais de 83% de transformações (10 GP) mas no jogo de amanhã participa também aquele que mais vezes é chamado a transformar as grandes penalidades da sua equipa: Gonzalo “Nolito” Romero (Sporting), que já conta com 9 tentativas e uma taxa de sucesso de 78% de penatis transformados (7). Outros especialistas com taxas de sucesso altíssimas são João Alves “Joka” (Parede, com 75% de sucesso), Pedro Cerqueira (Sanjoanense, também com 75% de penaltis transformados) e Filipe Fernandes (7 tentativas, 5 golos, 71%) e há ainda os casos de especialistas que, esta época desportiva, têm prestações bastante mais “fracas”, com percentagens muito baixas, casos de Luís Querido (Barcelos, 3 em 8, 38%) e Rémi Herman (Juv. Viana, 2 em 7, 29%).

Se atentarmos às prestações dos Guarda-Redes na defesa das Bolas Paradas, constatamos que o Barcelos apresenta os números mais “eficazes” com cerca de 81% de sucesso, 29 defesas nas 36 tentativas, enquanto o Porto ocupa o 5º lugar desta tabela com taxa de sucesso de 67% (29 defesas em 43 tentativas), o Benfica é 9º com 81% de sucesso (29 defesas nas 36 tentativas), a Oliveirense é 10ª com 61% de sucesso (22 defesas nas 36 tentativas) e o Sporting é somente 11º classificado com cerca de 59% de sucesso (31 defesas em 53 tentativas). Consulte todos os dados na nossa página reservada a este tema em https://www.hoqueipatins.pt/estatistica-global-de-guarda-redes).

No que respeita à defesa de Livres Diretos, o Valongo é a melhor equipa com os seus Guarda-Redes a parar 87% das tentativas adversárias e a Oliveirense é 4ª com 79% de sucesso na defesa dos LD, com 19 defesas em 24 tentativas adversárias, enquanto o Porto é o 5º (75%, 27 defesas em 36), o Benfica é 11º (65%, 20 defesas em 31) e o Sporting é o 12º (63%, 27 defesas em 43). Nas Grandes Penalidades, O Barcelos é líder incontestado com 83% de sucesso na defesa do “tiro” com 83% de sucesso (5 defesas em 6 tentativas) e o Benfica ainda apresenta números “engraçados” (7 defesas em 11 tentativas, 64%) mas as prestações de Sporting (40%), Porto (29%) e Oliveirense, com uns insuficientes 25%, 3 defesas em 12 tentativas adversárias.

Individualmente, Bernardo Mendes (Valongo) é indiscutivelmente o melhor Guarda-Redes a defender Livres Diretos com 87% de sucesso (26 defesas em 30 tentativas adversárias), enquanto “Conti” Acevedo (Barcelos) apresenta 80% de sucesso (24 em 30), Diogo Fernandes (Oliveirense) com 79% (19 em 24), “Xavi” Malián (Porto) com 72% (21 em 29), Pedro Henriques (Benfica) com 68% de sucesso (19 em 28) e André Girão é somente o 11º melhor guarda-redes na defesa de Livres Diretos com 67% de sucesso (24 em 36). Interessante referir que o 2º guarda-redes do Porto, Tiago Rodrigues, apresenta uma taxa de sucesso altíssima (86%, fruto das 6 defesas nas 7 tentativas adversárias.

Nas Grandes Penalidades, o melhor é “Conti” Acevedo, que defendeu até agora 5 dos 6 penaltis que os seus adversários tentaram transformar (83%) enquanto Pedro Henriques (Benfica) defendeu até agora 6 dos 10 penaltis a que foi sujeito (60%). André Girão (Sporting) com 43% (3 em 7), “Xavi” Malián (Porto) com 33% (2 em 6) e Diogo Fernandes (Oliveirense) com 25% (3 em 12) apresentam números mais humildes.

Se atentarmos ao quadro mais global, o guarda-redes menos batido é “Xavi” Malián (Porto) com 37 golos em 17 jogos (2,2 golos sofridos por jogo) e Pedro Henriques (Benfica) apresenta o mesmo exato número de golos sofridos (37) mas em 13 partidas somente (2,8 golos sofridos por jogo). “Conti” Acevedo (Barcelos), Diogo Fernandes (Oliveirense) e André Girão (Sporting) apresentam números muito semelhantes, entre 2,9 e 3 golos sofridos em média por jogo, com 50, 46 e 45 golos sofridos respetivamente

Gonçalo Alves é indiscutivelmente o melhor goleador deste campeonato e a equipa que tem esta “jóia” tem necessariamente possibilidades de estar muito bem classificado, como acontece, aliás… Mas no Porto não joga somente o melhor goleador, joga também o 2º mais profícuo (Carlos Di Benedetto, com 24 golos – 1,4 de média), posição que partilha com Gonzalo “Nolito” Romero (Sporting, 24 golos), enquanto “Alvarinho” e Darío Giménez (Barcelos) são os 4º e 5º melhores goleadores deste campeonato com 23 golos marcados. Dois Lucas (Martínez da Oliveirense e Ordoñez do Benfica), a par com 21 golos, são os melhores representantes das suas equipas e torna-se interessantíssimo referir que entre os 10 melhores goleadores deste campeonato, 3 são do Barcelos, 2 são do Porto, 2 são do Sporting, 1 da Oliveirense, 1 do Benfica e 1 do Braga (Vítor Hugo).

Por último gostaria de referir os números dos 5 iniciais de cada equipa (veja toda a tabela em https://www.hoqueipatins.pt/cinco-inicial). São sete os jogadores que participaram pelas suas equipas em todos os jogos do campeonato e simultaneamente entraram no seu 5 Inicial, a saber: Diogo Rodrigues “Matraco” e João Sardo (Paço de Arcos), “Conti” Acevedo e Darío Giménez (Barcelos), “Xavi” Malián (porto), Nelson Pereira (Juv. Viana) e Bernardo Pinto (Parede). De uma consistência incrível, estes jogadores jamais falharam à chamada dos seus treinadores mas há ainda um número bastante grande (mais 15) que, apesar de não terem participado em todos os jogos das suas equipas, fizeram sempre parte do 5 INICIAL quando convocados. Muitos parabéns a estes bravos 22 jogadores, entre os 166 que já entraram em jogo nesta fase regular do Campeonato Nacional da 1ª Divisão.

Leia a 1ª parte desta análise em https://www.hoqueipatins.pt/2022/16059

Outras Notícias
Barcelos e Benfica "saltam" para o comando do Campeonato Placard
Ver Mais
Lista de Nomeações para o período de 5 a 8 de Novembro
Ver Mais
Lista de Nomeações para o período de 15 a 18 de Outubro
Ver Mais
Lista de Nomeações para o período de 7 a 12 de Outubro
Ver Mais
Quarta-Feira de Hóquei em Patins
Ver Mais
Lista de Nomeações para os dias 5 e 6 de Outubro
Ver Mais